Jefferson Agamenon

Comentarista Político

"Viruzinho", "Gripezinha" ?!

Meus caros ouvintes do Tocantins a prefeita de Palmas Cinthia Ribeiro em meio a calamidade pública decretada, devido ao Coronavirus, num único ato demitiu 40 servidores da secretaria da educação.


Este momento é crucial onde o principal objetivo é a saúde pública e como manter as pessoas o maior tempo possível reclusas em suas casas e, ao mesmo tempo tentar não paralisar radicalmente os serviços essenciais, não me parece provido de boa intenção o Decreto Municipal nº 1.866 publicado dia 23 de março.


Com esta canetada Cinthia ágil de forma perversa, agora mais de 40 profissionais passam a engrossar a fila dos desesperançados e vitimados não só pelo Coranavírus, mas também pelo vírus da indiferença de uma vil gestora, Cinthia deu 1.000 bolas fora só com um ato.


Como até um relógio parado consegue estar certo, ao menos 2 vezes ao dia, a prefeita da capital Cinthia Ribeiro ao não ceder a flexibilização da quarentena, mesmo após meia dúzia de infantes intelectual realizarem uma carreata pedindo a reabertura das escolas e das empresas, atendendo ao que tentou induzir o nosso insano presidente da república, não dá pra negar que Cinthia fez um gol de placa, e num geral esta comandando muito bem com pulso forte, esta crise.


Bolsonaro, após desastroso pronunciamento na televisão, atraiu toda a desconfiança possível que um agente público possa conseguir acumular, principalmente em tempos de guerra.


O presidente está isolado, sozinho, de tal forma, que nesta última semana, aonde se discutia a renúncia ou demissão do ministro da saúde Luiz Henrique Mandetta, também entrou em pauta, a boca pequena, uma possível saída honrosa do próprio presidente.


Bolsonaro, em pouco mais de 1 anos, sugestionou fazer cocô dia sim, dia não, revelou o que era o Golden Shower, culpou a Venezuela, o Greenpeace e o navio Grego da Delta Tanks.


Tenta criar um partido que de um lado tem Deus e de outro um revólver calibre 38, tentou também ressuscitar a CPMF, gastou milhões para revelar que nada de obscuro havia nos empréstimos do BNDES, barrou o uso de radares nas estradas e o uso das cadeirinhas, o que foi derrubado pela justiça, o que era obvio!

Arrumou animosidade com Angela Merkel e Emamanuel Macron e Leonardo DiCaprio.


Por um capricho abriu em escritório em Jerusalem, e arrumou problemas com o Oriente Médio.


Ao passo que seu “Bobe Filho” zero três, Eduardo Bolsonaro, quase cônsul do Brasil lacrava em cima dos Chineses, o que rendeu altos desconfortos diplomáticos, que o diga Xi Jinping.


O digníssimo presidente agora, em meio a crise causada pelo COVID-19, tentou suspender por decreto o salário de todos os trabalhadores por 4 meses, o que foi derrubado e rechaçado pelos deputados e senadores, sem exceção!


E, para fechar com chave de ouro foi as tvs e rádios dizer que o Coronavirus é só um “viruzinho” que provocaria apenas uma “gripezinha”.


Fala sério, esse cara é ou não é um pandago?!


Caro ouvinte, fique de olho e veja quem defende esse desequilibrado, e seu governo, pois a psicologia diz que só conseguimos admirar e compactuar com aquilo que somos e conhecemos.


Atenção senhore(a)s prefeito(a)s, não se deixem pressionar, pois abrir ou fechar comércios e determinar os prazos de quarentena, é uma obrigação de vocês, por conseguinte a responsabilidade também é.


Então, seguir o que determina a OMS e os cientistas, me parece o que tem de mais correto a ser feito.


Neste instante não é hora de levantar qualquer bandeira se não for a da vida humana.


E, para aqueles que diz que prefere correr o risco de se contaminar a passar necessidade, entendam que em uma guerra morre muita gente e junto também vai a fome, o que se tenta é sobreviver ao temporal mesmo com a barriga vazia, estamos em guerra!!!


Termino pedindo que, até que as autoridades competentes digam ao contrário #fiqueemcasa.


Comigo é, prego batido e ponta virada!

Jefferson Agamenon

Comentarista Político